segunda-feira, 15 de junho de 2009

"Rock 'n' Roll" - Erasmo Carlos - 2009

“O mundo me chamou pra jogar, vítima de tal esperteza, pus a vida na mesa e resolvi topar, apostei no risco, paguei e não vi...”, canta o eterno tremendão Erasmo Carlos na primeira faixa de seu novo trabalho, intitulado simples e puramente de “Rock 'n’ Roll”, um retrato da sua vida. Erasmo tem moral de sobra para soltar um disco com esse nome, mesmo aos 68 anos, visto que na maioria das vezes se manteve fiel ao estilo no decorrer da sua caminhada.
Mas em 2009, o que podemos esperar de um novo disco do cantor? O de sempre, nada mais. E isso é bom. Sendo detentor de alguns grandes discos da história do rock brazuca, como “Erasmo Carlos e Os Tremendões” de 1970 e “Carlos, Erasmo” de 1971, e bons trabalhos recentes como “Pra Falar de Amor” de 2001 e “Erasmo Convida - Volume II” de 2007, em “Rock 'n’ Roll”, parece que ele novamente se sente totalmente a vontade.
Ao contrário do que o título do trabalho pressupõe, nem só de rock vive o registro. Nas músicas, temos tanto a pegada básica dos anos 50, quanto a sonoridade dos 60 e toques de country e blues, como também há espaço para as tradicionais e famosas baladas. Erasmo esbanja todo seu charme nas doze inéditas que apresenta, indo tranquilamente do romantismo ao brega, do bom humor a ironia.
Liminha foi o responsável pela produção e toca também baixo, guitarra e ukelele. Além dele, algumas feras do circuito nacional marcam presença, como Dadi no baixo e guitarra, Cesinha na bateria e Alex Veley nos teclados, além de Pedro Dias e Luiz Lopes da banda Filhos de Judith nos vocais. As canções são parcerias com Chico Amaral, Nelson Motta, Nando Reis, o próprio Liminha e até Patrícia Travassos.
No geral, sobressaem-se “Jogo Sujo”, “Cover”, com Erasmo brincando na letra, para decretar no encarte: "Ofereço este disco ao meu cover...Que sou eu mesmo", a malandragem de “A Guitarra É Uma Mulher” e “Um Beijo é Um Tiro”, a citação de Sharon Stone, Marisa Monte e Capitu em “Olhar de Mangá”, a autobiografia na triste “Vozes da Solidão” e a diversão de “Noite Perfeita (Uma Farra no Tempo)” e “Encontro às Escuras”.
Aos 68 anos, o “Tiranossaurus Rex” do rock nacional, como escreve Rita Lee em seu site oficial, lança um disco com a sua cara, representando ao fim de tudo e em última análise uma bonita homenagem própria para toda a sua carreira.
Site Oficial: http://www.erasmocarlos.com.br My Space: http://www.myspace.com/erasmocarlos

2 comentários:

Luciana Feijó disse...

Vou procurar escutar! :)

Adriano Mello Costa disse...

Olá Luciana, escute sim...:))