domingo, 27 de setembro de 2009

"Millennium - A Menina Que Brincava Com Fogo" - Stieg Larsson

“A Menina Que Brincava Com Fogo” é o segundo livro da trilogia “Millennium”, criada pelo escritor sueco Stieg Larsson, conseguindo ser mais interessante que "Os Homens Que Não Amavam As Mulheres”, seu antecessor. Lançado esse ano aqui no país novamente pela Companhia Das Letras, o livro traz em suas 608 páginas o retorno do jornalista Mikael Blomqvist e da hacker temperamental Lisbeth Salander, os anti-heróis da série.
A nova trama ocorre mais de um ano depois dos acontecimentos do caso Wennerström, que quase afundou a revista de Mikael Blomqvist, a Millennium, como também de todo o drama passado no seio da família Vanger. Do ponto que a nova história começa, Blomqvist toca uma renascida revista junto com sua sócia e amante Erika Berger enquanto Lisbeth Salander desfruta dos bilhões “retirados” de Wennerström viajando mundo afora.
Enquanto a vida dos dois vai caminhando, um jornalista chamado Dag Svensson entra na vida da Millennium. Dag está com uma matéria e um livro para serem publicados que intenciona denunciar o comércio do sexo na Suécia, o que irá mexer com policiais, juízes e políticos, causando um imenso alvoroço. Na sua cruzada, Dag conta com sua mulher, Mia Bergman, que também tem uma tese de doutorado explosiva sobre o assunto.
Pouco tempo antes da matéria ser publicada, três assassinatos acontecem e deixam tudo em suspenso. Pior ainda, Lisbeth Salander é indiciada pela polícia como responsável pelos crimes. Tal fato simplesmente não entra na cabeça de Blomqvist, que começa a juntar as peças do quebra cabeça para ajudar sua inconstante amiga, enquanto a mídia em uma critica feroz de Stieg Larsson, começa a jogar para o público todo tipo de notícia sem escrúpulos e sensacionalista.
Uma das grandes vantagens em relação ao livro anterior é que em “A Menina Que Brincava Com Fogo” a trama vai surpreendendo e o final não é anunciado precocemente. Outro ponto é que Stieg Larsson consegue criar personagens coadjuvantes mais interessantes, que vão se sucedendo com seus próprios dramas pessoais no desenrolar da história. O autor ao dominar melhor sua narrativa e criar uma trama mais amarrada, deixa uma ótima expectativa para o derradeiro livro de “Millennium”. Vejamos mais a frente.
Sobre o primeiro livro da série, passe aqui.

Um comentário:

Camille disse...

Oi Georgia,
Acabei de ler o primeiro( puxa nao vi se é voce quem esta lendo antes de escrever esse comentario. ) O primeiro achei chato no começo, muita informação sobre a Bolsa da Suecia, etc, mas depois que entrou a hacker na trama, passei a gostar. Vou ler o segundo, graças a essa resenha. Por que eu ia tranquilamente parar no primeiro mesmo.
Beijos,
Cam