segunda-feira, 22 de setembro de 2008

"III Festival Se Rasgum" - 21.09.2008 - 3º Dia

Domingueira na área trazendo consigo o último dia do III Festival Se Rasgum. O clima já é meio de despedida quando adentro o complexo, com uma feirinha menos povoada, mas com várias promessas para fazer a preguiça do domingo ir embora. O último dia foi uma parceria com o pessoal da Pró Rock e da Bafafá e trouxe só bandas paraenses no palco principal, com o público podendo entrar a partir da doação de 1 Kg de alimento. Idéia bacana.
Cheguei um pouco tarde e perdi a apresentação do “Curimbó de Bolso”, pegando o comecinho do “Paulo Luamin”. O que achei? Bom, apesar da boa qualidade dos músicos, a sonoridade soa batida demais e o vocal é bem mais ou menos. Passável. Depois veio o “Clepsidra” do Renato Torres. Sempre gostei da banda a da proposta musical. O show apesar de alguns pequenos probleminhas passou de forma bacana. Vale bem a pena, principalmente em espaços menores.
O “Pianuts” subiu na sequência, com roupas de preto e temas que pareciam ter saído de algum momento em 79-83. Não convenceu. Em determinados momentos foi complicado ouvir a banda tocando. O “Johny Rockstar” chegaria logo depois, para começar a fazer valer o domingo. Essa banda tem um monte de qualidades. Quase todas as músicas são hits, tem público cativo, ótimos músicos e uma performance de palco sempre empolgante.
Eliezer Wonkas (foto) junto com os comparsas Natanael (Velocípedes), Elder Effe (Ataque Fantasma) e Ivan Vanzar (Madade Saatan), fizeram o público cantar e pular junto em canções como: “Osvaldo”, “Alcalina” e “Vingança dos Chatos”. Melhor show da noite, que foi bastante prejudicado por problemas técnicos perceptíveis de som. Apesar disso valeu bem a pena. Que venha o primeiro disco dos caras.
Aproveitando a empolgação do público, o “Rennegados” subiu no palco e detonou o seu hardcore preciso e veloz. Show ideal para bater a cabeça. Depois foi a vez de Jayme Katarro colocar o “Delinquentes” na roda. Banda tradicionalíssima do rock paraense, já vi tocarem incontáveis vezes e em nenhuma delas fui decepcionado. O seu punk hardcore tem poder, alguns hits e público cativo. Ótima apresentação.
A noite já chegava ao fim e o “Suzana Flag” se preparava para entrar no palco, recheando de expectativas o público. Afinal a banda voltou faz pouco tempo a ativa, depois de acabar seu segundo disco e todos meio que estavam sedentos de shows deles. Mas o que se viu, meio que decepcionou. Mais uma vez os problemas técnicos de som se agigantaram. A guitarra do Joel estava tão alta que atravessou a voz da Susanne em diversos momentos.
A Susanne por sua vez estava bastante rouca e se esforçou ao máximo para acompanhar a banda (esforço até comovente em certos momentos). A banda também optou em tocar mais canções do disco novo e feitas depois do “Fanzine”. Mesmo assim, cantou-se junto as novas “Souvenir” e “3D”, as intermediárias “Boas Novas” e “Sem Você” e o quase hino “Contraposto” que botou todo mundo para dançar no fim. Poderia ter sido melhor.
Final do show. O cansaço acumulado me impediu de ver a última apresentação do festival, a banda Telaviv ou passar na boate para ver os Djs convidados em ação. No final das contas a 3ª edição do Festival está de parabéns, apesar dos problemas técnicos vistos no domingo, houve muito mais acertos que erros, melhorando bem em relação ao último ano. Agora é descansar e que venha 2009, com uma 4ª edição melhor ainda. No mais, ficam os aplausos para a Se Rasgum e os músicos, além de alguns ótimos shows guardados na memória.

4 comentários:

Laura disse...

Como eu já bem te falei antes, perdestes o melhor show da noite. Aliado ao Johny, e tbm recheado de milhares de problemas técnicos. Esses meninos do Telaviv ainda serão muito bem vistos por aí, tô te falando.

Assista "Fringe", a mais nova série do J.J. Abrams. É ótima! Tem gente chamando de "Arquivo X do século XXI". Aí já deves compreender um pouco o motivo deu gostar da dita, né? Hj re-assisti o piloto e emendei no segundo episódio. Ambos interessantíssimos.

Um beijo e um queijo

Adriano Mello Costa disse...

Ouvi bons comentarios sobre o show do Telaviv mesmo. Quanto a "Fringe", dica anotada :)

Paulo Floro disse...

Olá Adriano, tudo bom?
Sou editor da Revista O Grito!, site de PE especializado em Cultura Pop. Gostei do seu post sobre o festival Se Rasgum e gostaria de te pedir uma colaboração para nossa próxima edição falando do festival. Meu email de ctto: paulo@revistaogrito.com

Obg

Adriano Mello Costa disse...

Salve Paulo. Entrarei em contato. Abs.