domingo, 25 de dezembro de 2005

"E hoje o dia da alegria e a tristeza..."

25 de dezembro de 2005. Quase um ano de blog e ainda não sei o que fazer com ele, estranho? Para mim isso é absolutamente normal, dentro das minhas percepções. Hoje é Natal. Apesar da leve melancolia, gosto da data. Dia normal, tranqüilo, passei o dia em casa lendo, vendo tv, ouvindo musica, dormindo. Não necessariamente nessa ordem. Ontem teve a ceia em casa, depois fui para uma festa de amigo invisível com amigos, nada demais, tudo na paz, tomei umas cervas, poucas na verdade. Esses dias têm servido mesmo é para me deixar descansado, principalmente diminuir o ritmo do corpo, que tava precisando mais do que as habituais seis, sete horas de sono. Dia começando, família chegando, em casa sempre tem parte da família no dia 25, virou meio que rotina, todas minhas tias, primas e primos que passo boa parte do ano sem ver, reencontro nessa data, o natal deve ser isso também eu acho, reencontro. Se bem que nesse ano a maioria não veio. No mais tudo indo, a mãe fazendo comida, as manas limpando a casa, a doce rotina de um lar, como preciso disso, para me tirar um pouco do corre corre e pressões do dia a dia. Entre telefonemas de feliz natal, nada melhor para começar do que o DVD do Erasmo no talo, todos cantando juntos, enquanto o tremendao emenda antigas e novas como a bela “Sou mais um na multidão”, depois nada melhor que dar uma agitada, ganhei um DVD chamado “Time Capsule 1982-1993” do 10.000 Maniacs, fase da Natalie Merchant, pows...como isso é bom, tinha me esquecido daquela voz maravilhosa e de canções como “Candy Everbody Wants” e “These Are Days”, boas recordações invadem a mente. Depois minha irmã coloca o “MTV Especial – Aborto Elétrico” do Capital Inicial, nada demais, mas é natal, então canto junto. Hora do almoço. Lasanha, peru, salada, farofa, tudo que se tem direito, para o merecido sono da tarde, acordando com uma priminha quebrando tudo, como é bom à inconseqüência das crianças, podes crer. Mais alguns filmes na tv, como “Simplesmente Amor”, “Aconteceu no Natal”, alguns desenhos ao lado do meu sobrinho e o dia vai passando entre uma castanha e outra e um abraço aqui, acolá. Dou um tempo e começo a reler “Feliz Ano Velho” do Marcelo Rubens Paiva que comprei a alguns poucos dias, esse livro que tanto me fez a cabeça na adolescência desce um pouco diferente depois de tantos anos, mas ainda continua cativante. Fecho a noite com “Cidade dos Anjos” a versão que Hollywood fez para “Asas do Desejo” do mestre Win Wenders. O filme é legalzinho, o que me faz ate ter uma certa lembrança de amores e vidas passadas, que ainda bem não chegam a perturbar muito. Sabe aqueles caras que não acreditam mais no amor? Muito prazer, eu sou um deles. Enfim, mais um pouco de sono, não antes de um forte abraço na minha mãe, obrigado por existir sempre minha velha. E que venha o ano novo. Paz. ;)

Um comentário:

Laura disse...

Tens re-assistido boas coisas, eu tbm. Fiz algumas aquisições no último mês. Nada de extraordinário, mas bons filmes antigos.
Dei um passo para completar a minha coleção do Kaufman hoje e estarei entrando em uma fase "Kaufmaniana" assim que os DVDs chegarem. Pelo menos uma das promessas para 2005 eu cumpri... =)
Beijinhos p ti