sábado, 9 de julho de 2005

O Opositor

O Opositor, originally uploaded by Kalnaab.
Hoje invadiremos a nobre arte da palavra escrita, falaremos um pouco de literatura, mais precisamente sobre o novo livro do gaúcho Luís Fernando Veríssimo. Desta vez, o escritor deixa um pouco de lado suas crônicas comportamentais para construir um romance estranho, cheio de suspense e algumas nuances, mas não menos engraçado e envolvente, passado em Manaus, chamado "O Opositor".
Quarto volume da coleção "Cinco Dedos de Prosa" da Editora Objetiva, em que cinco autores se revezaram em histórias sobre os dedos na mão, entre eles Carlos Heitor Cony, Fernanda Young, Manoel Carlos e Mário Prata. Para Veríssimo, ficou a tarefa de escrever uma história em que o dedo polegar, tivesse função primordial, o que fez com a habitual maestria.
Ambientado em Manaus, em meio ao calor escaldante, seitas religiosas, organizações mundiais, sucos de frutas típicas, mulheres ardentes, personagens surreais, o repórter narrador do livro vai ao encontro de escrever sobre ervas e plantas da região, quando percebe que sua passagem ali pode ir muito mais distante.
Em um bar conhece um mendigo ou simplesmente um suposto louco desvairado, um polonês chamado Joséf Teodor, que engendrado com muita cachaça vai liberando casos extraordinários e fantásticos, que podem ser mentiras absurdas ou não. E é através dela que o narrador se vê refém e dentro de uma suposta trama internacional.
Com o humor ácido que lhe fez famoso e com sua prosa rápida, Luís Fernando Veríssimo brinca bastante com vários temas nesse livro, satisfazendo o leitor. Suas crônicas continuam sendo seu grande campo de observação, onde reina absoluto, mas nada que nos impeça de ler suas aventuras em outro campo e nos deliciar com suas histórias fantásticas.

Um comentário:

Laura disse...

O Luís Fernando Veríssimo sempre foi passível da minha admiração! Esse livro eu ainda não tive o prazer de ler, mas tão logo possa farei.
Calma, é a palavra de ordem, viu Adriano? rsss
Beijinhos para ti