quarta-feira, 18 de maio de 2005

De cada amor tu herdarás só o cinismo

O novo livro do jornalista Arthur Dapieve (BRock - O rock brasileiro dos anos 80), "De cada amor tú herdarás só o cinismo" é daquelas leituras envolventes, cheias de referências pop, musicais e de outras situações cotidianas. Ambientando no Rio de Janeiro, o autor se mostra a vontade para descrever a cidade maravilhosa nos minimos detalhes, levando o leitor para dentro de suas ruas, restaurantes e bares.

Com o título herdado de uma linda canção do sambista carioca Cartola, "O Mundo é o Moinho" (só para exercitar no filme "Cazuza", o personagem principal sai cantorolando a música pela casa), o autor coloca outras diversas referências musicais na trama. Primeiro de tudo, o romance começa no show da banda americana R.E.M no Rock in Rio 3 em 2001, enquanto Michael Stipe soltava os últimos versos de "It´s The End of the World, As we Know It", Bernadido Oliveira, um gênio da publicidade, mas em grave declinio, no alto de seus 40 e poucos anos decide de uma hora para outra como em um acaso do destino se apaixonar pela sua estagiária de 19 anos, Adelaide.

A partir disso desenrolam-se quinze semanas (os capítulos do livro), onde tudo que pode acontecer em uma situação dessa se faz presente. Preenchendo o livro com músicas de Neil Young, Sinatra, entre outros, pintores como Miró e Rembrandt, blocos do carnaval carioca, livros das mais diversas safras, Arthur Dapieve elaborou um livro muito saboroso de ser lido e que em algumas passagens merece ser levemente degustado. Nada que vá mudar o mundo, e nem a ideia é essa, mas que cabe muito bem como leitura de fim de tarde, olhando para o mar e tomando um choppe bem gelado.

Um comentário:

Laura disse...

Nossa, que cativante esse livro. A começar pelo Título, me pareceu algo necessário, pois sempre gostei muito de Cartola.
Como diria a menininha Susuia: "Já me envolvi!", rs
Beijinhos Adriano